Métodos

Prezado gerador de resíduos químicos, tóxicos, industriais, de serviço de saúde (RSS) e afins, do serviço Público ou Privado.

A co-responsabilidade contratada é tão importante quanto a escolha da metodologia empregada para a Destinação Final dos resíduos gerados.

Isto porque, entende-se por co-responsabilidade a obrigação, imposta por Lei, pela qual o gerador tem de responder pelos prejuízos que porventura tenha causado ao meio ambiente durante o processo de geração, manejo, armazenamento, transporte e destinação final dos resíduos gerados.

Ressalta-se, porém, que a co-responsabilidade não se limita apenas em sanções sanitárias ou ambientais, mas, sobretudo, em processos cíveis e penais, resultando em multas, interdições e até mesmo em pena de reclusão de até 4 anos.

Por isso é, de extrema importância que o gerador de resíduos tome os devidos cuidados na contratação de empresa para coleta, transporte, tratamento e destinação final dos resíduos, quanto às licenças e autorizações ambientais, bem como a metodologia empregada para o processo de tratamento dos resíduos, pois a escolha correta destas variáveis afetará diretamente o grau de co-responsabilidade assumido pelo gerador de resíduos.

Pensando nisso, a AFF AMBIENTAL, vem inovando na sua atividade, deixando de ser apenas uma transportadora de resíduos, passando a atuar no mercado como Gerenciadora de Resíduos, licenciada pelos órgãos ambientais para atuar nos Estados do Paraná – IAP, Santa Catarina – FATMA, São Paulo – CETESB e Mato Grosso do Sul – IMASUL, prestando o serviço de armazenamento temporário, coleta, transporte e encaminhamento para a destinação final de resíduos e, futuramente, como Destinadora Final de Resíduos sólidos e líquidos, integralizando em sua nova unidade as tecnologias de INCINERAÇÃO, TRATAMENTO DE EFLUENTES LÍQUIDOS e ATERRO CLASSES I e II, interagindo com o gerador na busca de uma destinação final ecologicamente correta para os resíduos, aliada ao respeito e preservação do meio ambiente.

Logística e tecnologia aliadas ao compromisso, responsabilidade e respeito ao meio ambiente, esse é o nosso negócio!

Destina-se a resíduos industriais perigosos, que após pré-tratamento se tornam não-reativos e não inflamáveis, com baixo teor de solventes, óleos ou água. No aterro Classe I podem ser dispostos resíduos como lodos de estação de tratamento de efluentes e galvânicos, borras de retífica e de tintas, cinzas de incineradores, entre outros.

Destina-se à disposição de resíduos industriais não-perigosos e não-inertes, e também para a disposição de resíduos domiciliares. Os Aterros Classe II possuem as seguintes características: impermeabilização com argila e geomembrana de PEAD, sistema de drenagem e tratamento de efluentes líquidos e gasosos e completo programa de monitoramento ambiental.

É a tecnologia de destruição térmica de resíduos em fornos de cimento. Em relação a outras técnicas de queima é uma solução pró-sustentabilidade, uma vez que envolve o aproveitamento energético do resíduo ou seu uso como matéria-prima na indústria cimenteira sem afetar a qualidade do produto final.

Processo de armazenagem temporária em tambores “Classe I” através do quais resíduos perigosos são transformados e mantidos em suas formas menos solúveis ou menos tóxicas. Essa técnica encontra-se atualmente com maior aplicação em resíduos inorgânicos e orgânicos oleosos provenientes de atividades E & P de indústrias petrolíferas nestes utilizando-se de cimento Portland e argilas naturais ou modificadas para seu tratamento.

A Incineração é um processo de destruição térmica realizado sob alta temperatura – 900 a 1200 ºC com tempo de residência controlada – e utilizado para o tratamento de resíduos de alta periculosidade, ou que necessitam de destruição completa e segura.